Os Cabinha no Itaú Cultural, em São Paulo

Os meninos do interior cearense têm entre 9 e 11 anos, e apresentaram repertório do seu primeiro cd que está sendo gravado nos estúdios da instituição. O disco terá participação de Arnaldo Antunes, Paulinho Boca de Cantor, e capa de Elifas Andreato.

Os Cabinha, bandinha de lata da Fundação Casa Grande, levou ao palco do Itaú Cultural no dia 4 de abril, em São Paulo, o show Som In Banda de Lata. Selecionados pelo programa Rumos, os cearenses da pacata Nova Olinda – cidade a 540 km de Fortaleza - têm entre nove e 11 anos, e foram as únicas crianças entre os 50 selecionados pelo instituto.

Além de músicos, estes cabinhas – denominação de menino no interior nordestino – são radialistas, câmeras, técnicos de som e recepcionistas de museu. Crianças prodígio? Não, apenas crianças curiosas, que tiveram a oportunidade de ter contato com produção desde cedo.

Também conhecidos como meninos da Casa Grande, eles fazem parte do projeto que levou o mundo ao interior do Ceará. Escola de comunicação e gestão cultural, a Fundação Casa Grande possui teatro, TV, editora, rádio e estúdio de áudio, onde Os Cabinha gravam seu primeiro cd.

E "gravam" é literal: são eles mesmos a operarem o estúdio profissional – coisa que não é novidade nesta instituição totalmente gerida por crianças e adolescentes. O reconhecimento vem por meio das participações especiais. Paulinho Boca de Cantor e Arnaldo Antunes são duas das confirmadas. A capa será um presente do artista plástico Elifas Andreato, que ilustrou as duas edições da Arca de Noé, disco que marcou a infância de toda uma geração.

Os Cabinha é a terceira geração da banda de lata da Fundação Casa Grande. Com tradição de iniciação musical, ao logo dos anos eles se apresentaram ao lado de nomes como Lobão e Arnaldo Antunes, além da participação no espetáculo Mãe Gentil, de Ivaldo Bertazzo, com Zeca Baleiro.

A atual formação chegou a São Paulo depois de shows em Fortaleza e Salvador. Foram acompanhados de Alemberg Quindins, idealizador da Fundação Casa Grande e de Aécio Diniz. Oriundo da primeira formação da bandinha, hoje, aos 22 anos, Aécio é produtor cultural e baixista da banda Os Meninos da Casa Grande, que entre outros shows se apresentou em 2006 na Popkomm em Berlim.

No espetáculo "Som in Banda de Lata" Os Cabinha imaginam que estão tocando, e a platéia acredita que está ouvindo.